Justiça decreta ilegalidade da greve da Educação em Acajutiba

greveCCI07042015-001.jpggreveCCI07042015_0001-002.jpggreveCCI07042015_0002-003.jpggreveCCI07042015_0003-004.jpggreveCCI07042015_0004-005.jpgO Tribunal de Justiça do Estado da Bahia decretou a ilegalidade da greve dos professores municipais e determinou a imediata suspensão do movimento paredista com o consequente retorno dos servidores grevistas ao trabalho, sob pena de multa a APLB- Sindicato para cada dia de paralisação.
A decisão autoriza o município a executar o desconto em folha dos servidores pelos dias não trabalhados.